Inspirados em exemplos bem sucedidos, nossa equipe listou abaixo 4 dicas para motivar a qualificação dos profissionais, vez que mão-de-obra é um dos principais gargalos da atividade:

4 dicas para os estudantes e universitários que desejam se diferenciar como profissionais da ovinocultura:

1) Não fique confinado dentro da Universidade

Entendam que um lote experimental de um centro de pesquisa e consequentemente todos os manejos empregados na rotina dos experimentos dificilmente espelham a realidade das propriedades comerciais. O estudante pode transformar esse cenário extrapolando as fronteiras das salas de aula e das bibliotecas para desbravar a realidade do produtor e as oportunidades do setor. Dessa forma, adquirir conteúdo diferenciado para sua formação, sendo capaz de decidir o que é aplicável ou não nas fazendas que produzem ovinos.

2) A teoria só funciona com a prática

Tudo o que você aprende só se torna funcional depois de colocado em prática. Quando as pesquisas são aplicadas no campo, o objetivo é um resultado superior ao alcançado anteriormente. Entender todo o conceito das informações utilizadas para tomar uma decisão é de suma importância e os resultados devem ser a consequência. Busque entender como o aprendizado funciona na realidade das propriedades e o como a rotina da fazenda deve ser considerada para viabilizar um resultado.

3) Troque TODAS as suas férias por estágios a campo!

Quer melhor oportunidade para experimentar a ovinocultura de corte do que um intensivo de férias? Pois bem, existem algumas propriedades e outros elos da cadeia (frigoríficos, cooperativas, associações, etc) que estão de portas abertas para receber estudantes para estágio. Sabemos que a vida de “escraviário” não é fácil, porém extremamente necessária. Trabalhamos no setor de produção de alimentos, onde o profissional do campo possui suas particularidades e uma delas é que devemos saber fazer de tudo. Isso só será comprovado se você tiver colocado a “mão na massa”. Aprenda a passar trato no cocho, tocar o rebanho, manejos de nascimento, pegue pesado na lida junto com os funcionários. Como estudante, e até mesmo depois de formado, você só será respeitado se tiver experiência prática. Em quatro anos de graduação temos pelo menos seis períodos de férias. É possível ter SEIS EXPERIÊNCIAS incríveis para sua bagagem de conhecimento e é VOCÊ QUEM ESCOLHE o que quer aprender e onde! Passe o semestre planejando o seu estágio de férias!

4) Saiba diferenciar o que é real da ficção

Como um alerta, tenha discernimento para diferenciar o que é real, calcado em resultados dentro da ovinocultura, do que é fantasioso baseado na propaganda e estrelismos. Questione! Desde o conteúdo da sala de aula, os docentes, funcionários dos setores, nos estágios e até o que está em destaque no mercado, sempre focado na solução dos problemas do produtor. Enquanto aceitarmos mais do mesmo, a indústria ovina continuará frustrando profissionais recém-formados. Busquem os resultados e a aplicabilidade dos conceitos e técnicas para o produtor. Viabilize a atividade financeiramente baseado no controle dos índices zootécnicos e custos de produção. Aumente a produtividade dos rebanhos comerciais.

Ficou difícil? Por isso temos que dar o primeiro passo, escolher um objetivo e manter o foco.

A construção do perfil do profissional é moldável de acordo com suas experiências. Esse processo leva tempo e é contínuo. Basta escolher em que time quer atuar e começar a agir.

Sucesso a todos!

Equipe CordeiroBIZ