Na busca para informar ao produtor de cordeiros sobre a perspectiva do valor do grão no Brasil, o segundo BIZ da carne de 2013 anuncia notícias preocupantes para os que dependem de ração.

O BIZ da Carne: perspectiva das commodities exige maior  planejamento dos terminadores de cordeiros

Apesar do aumento significativo na produção somando 10% do total de grãos: soja, milho, algodão, arroz, feijão e trigo, como mostra a Tendência Consultoria, o Brasil ainda preenche o buraco da safra norte americana causado pela seca passada.

“A previsão de estoques mundiais mais magros para as duas principais commodities agrícolas (milho e soja) antecipa a expectativa de preços aquecidos, ainda que dificilmente consigam preservar os valores alcançados entre junho e julho de 2012, já que a entrada da safra norte-americana deverá levar o mercado a se ajustar em níveis mais baixos.” FONTE: Safra

As cadeias mais organizadas e que engordam animais impreterivelmente pelo arraçoamento, estão fechando contratos com os grãos que permanecerão no mercado brasileiro, garantindo os valores de suas produções e deixando ainda mais altos os preços para os que não se programaram.

“A corrida para antecipar o fechamento de contratos de venda elevou o porcentual já negociado da safrinha de milho, ainda em fase de colheita no fim de julho, de 56% em junho para 69,5% no mês seguinte. “O produtor aproveitou o bom momento no mercado para travar preços”, comenta Latorraca.” FONTE: Safra

Aos nossos seguidores que acompanham os artigos da série “BIZ da carne” desde 2012, o sinal para quem produz carne de cordeiro focada nos grãos permanece em alerta vermelho. Confinar cordeiros de segundo semestre que não tenham bom desempenho na desmama deverá ser muito bem pensado pelo produtor.

Fica claro e cada vez mais importante que para que o produtor prospere em seu investimento, a produção deva ser ajustada de acordo com as tendências de mercado. A Equipe CordeiroBIZ alerta que os cordeiros a serem confinados no segundo semestre terão custos mais pesados em sua terminação. A tendência é de alta nos grãos, culminado com a época seca do ano, quando o valor tende a subir ainda mais. Leiam também o artigo “O cordeiro no valor de balcão” e acompanhem que o valor real da ração para os confinadores de lotes menores podem se tornar ainda mais preocupantes.

Como forma de ajustar e amenizar o valor do cordeiro terminado que fatalmente acontecerá no segundo semestre pela estacionalidade de cio das ovelhas, ainda há tempo de trabalhar a pastagem e garantir maior produção leiteira. Essa alternativa aumentará o peso a desmama e garantirá menor tempo de confinamento aos cordeiros.

Produtores, aos que não contam com orçamento necessário para trabalhar as pastagens, uma alternativa seria se desfazer de animais descarte improdutivos e deixar mais espaço de pasto para fêmeas produtivas, também visando aumentos de produção leiteira. A terceirização do confinamento será também uma boa alternativa para cordeiros bem desmamados.

Lembramos que o cordeiro terminado é a moeda do sistema, e necessita pagar os investimentos anuais. Programem-se e contem com o “BIZ da carne” como alternativa para melhores resultados de produção anual.

Equipe CordeiroBIZ