Ao acompanhar o mercado e a safra do cordeiro, mais uma vez nossa equipe alerta sobre as ofertas crescentes de negócios no mercado. A abordagem inicialmente feita sobre o começo da safra que pretendia alertar os produtores sobre a época mais comum de cordeiros no mercado está se concretizando nesse mês de novembro. Os valores dos preços pagos e a possibilidade de avaliar a qualidade dos cordeiros para comercialização já está em prática pela grande maioria dos negociadores dos animais terminados.

Os cordeiros terminados estão no cocho e o custo da dieta nas alturas... Qual caminho o pecuarista seguirá? Vamos juntos buscar esse resultado.

Os cordeiros terminados estão no cocho e o custo da dieta nas alturas… Qual caminho o pecuarista seguirá? Vamos juntos buscar esse resultado.

Pelos valores levantados e avaliados pela equipe do CordeiroBIZ, houve uma queda no valor da fêmea descarte no mercado. Os cordeiros terminados mantêm os preços estabilizados ou com pequenas quedas. Alguns compradores pedem inclusive fotos como registro de animais bem terminados.

Produtores, a situação do mercado não poderia estar mais conflitante para o terminador: se ficar o bicho pega e se correr o bicho come!

O mercado de grãos já nos ajudou um pouco com o valor da soja em queda.

“O preço do farelo de soja caiu 1,6% em novembro, em relação a outubro. Foi o segundo mês de queda. Segundo a Scot Consultoria, a tonelada do alimentos está cotada em R$1.267,00 (preço médio) em São Paulo.”

“Apesar das recentes quedas no preço do farelo, o alimento está 89,9% mais caro, em relação ao mesmo período do ano passado. Em curto prazo, a expectativa é de preços mais frouxos para o farelo de soja e alimentos concentrados.” Pecuária.com.br

Para as perspectivas do ano que vem, o aumento nas áreas de plantio de soja são consideráveis, com previsão de crescimento em diversas regiões.

“Da região leste a Sul é que teria maior incorporação de novas áreas, com 33,7% das fazendas aumentando suas lavouras de soja. Em seguida a região Oeste com 23,1% e por último a região norte com 20% de aumento.” Pecuária.com.br

Em contra partida, o preço do milho segue em alta:

“O estado de Goiás é um dos maiores produtores de milho do país. O plantio da safra de verão está praticamente encerrado e as lavouras estão se desenvolvendo bem. Esta safra foi plantada com mais dinheiro no bolso porque o preço do grão não para de subir, uma alegria para os produtores que ainda têm o produto armazenado para vender. Nos últimos 30 dias, a alta é de 5% e de um ano para cá, a valorização chega a 30%.” Notícias Agrícolas

Portanto, com os valores dos grãos ainda altos para confinar os animais, surge o segundo impacto no caixa do produtor: a dificuldade de fechar as contas para quem alimentou o rebanho no grão e deixou para vender os animais na safra.

Os valores de vendas contemplando as épocas festivas de verão serão fechados até o meio de dezembro, mas se mostram mais atrativos aos que venderam suas produções até meados de outubro.

Como alternativa, a equipe CordeiroBIZ considera que melhores preços serão negociados para o final de janeiro, quando os estoques baixam e começa a entressafra ovina.

Segue abaixo o preço médio encontrado pelo nosso cliente ao negociar sua produção com quatro diferentes compradores. A produção comercializada está localizada em Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo, e conta com cordeiros terminados, cordeiros recém-desmamados e ovelhas descartes.

“Todos os compradores, no total de quatro consultas, foram unanimes em afirmar que o mercado está repleto de ofertas. Alguns compram, mas com entrega entre 20-30 dias.” Rosangela F. Camiloti, ovinocultora, Cabanha Águas de Divisa

Cotações realizadas pela Cabanha Águas de Divisa, localizada em Santa Cruz do Rio Pardo - SP, ao negociar seus animais em 28/11/2012.

Cotações realizadas pela Cabanha Águas de Divisa, localizada em Santa Cruz do Rio Pardo – SP, ao negociar seus animais em 28/11/2012.

O comercio ilegal que busca animais para abate oferece R$ 13,00 o quilo da carcaça, sem custo de frete. Essa prática ocasiona uma “concorrência” desleal para os frigoríficos, mas acaba sendo um escape para o criador que possui o seu sistema de produção desorganizado. O abate clandestino é uma realidade que deverá ser revertida em virtude do planejamento da produção, tema para novos debates.

Programe-se produtor! Ainda há formas de trabalhar melhores custos para o cordeiro de corte e lembre-se que o planejamento do seu ciclo de produção te garantirá maior liquidez do produto e melhores resultados em produtividade.

Apresentaremos em um próximo artigo uma simulação de venda de animais nas condições atuais de mercado e como conseguir o melhor negócio.

Equipe CordeiroBIZ