Pular para o conteúdo

CordeiroBiz

Ovinocultura forte: o papel do conhecimento

O setor agropecuário brasileiro sempre ocupou papel de destaque. Também conhecido como “Celeiro do Mundo”, o Brasil se mostra forte na produção de bovinos, aves, soja e milho. Com um imenso potencial a ser explorado, o desenvolvimento de outros sistemas produtivos se faz necessário e para alcançar o sucesso da atividade, o conhecimento deve ser o alicerce durante a implantação e estabelecimento sólido desses novos sistemas.

Um dos sistemas produtivos com imenso potencial de crescimento no Brasil é a ovinocultura. Caracterizada pela possibilidade de implantação em pequenas, médias e grandes propriedades, fomentada ainda pela demanda existente pelo produto final de qualidade, a lógica seria um crescimento e rápida expansão da atividade. Porém infelizmente essa ainda não é uma realidade concreta. Qual seria a explicação para isso?

O conhecimento deve ser o alicerce durante a implantação e estabelecimento sólido desses novos sistemas de produção de cordeiros.
O conhecimento deve ser o alicerce durante a implantação e estabelecimento sólido desses novos sistemas de produção de cordeiros.

A cadeira produtiva desorganizada ajuda a responder grande parte dessa questão. A dificuldade na compra e venda de animais e insumos, a falta de informações com relação às tecnologias disponíveis e passivas de serem utilizadas na produção, fazem com que o sistema produtivo emperre em alguns pontos que deveria transpor com facilidade. Mas será que apenas esses seriam os empecilhos existentes para uma ovinocultura forte? E quais as possíveis soluções?

Baseado no cenário apresentado existe uma grande necessidade de conhecimento especifico sobre o que acontece dentro dos sistemas produtivos de ovinos, para extinguir as pressuposições e partir de um ponto sólido, que elucide a realidade do ovinocultor. Saber quais os reais pensamentos, ideais e principalmente as dificuldades encontradas durante a prática da atividade, faz-se necessário. E com esse propósito, idealiza-se a iniciativa de ‘mapear’ a ovinocultura, pois somente dessa forma será possível realizar um levantamento preciso para contornar e solucionar as mais diversas situações vivenciadas pelos produtores.

Muitos são os estudos desenvolvidos nas universidades e órgãos de pesquisas com o intuito de solucionar as mais diversas questões relacionadas a manejo, nutrição, sanidade e reprodução. Árduo é o trabalho realizado dos inúmeros consultores e extensionistas para disseminar as informações nas mais diversas propriedades. E grande é a experiência dos produtores com a lida e as dificuldades existentes ao longo de toda cadeia produtiva. Chegou a hora de integrar essas informações e vislumbrar resultados concisos. Uma ovinocultura forte se faz com conhecimento.

Autor do material: zootecnista Daniel Montanher Polizel, pós-graduando em Ciência Animal e Pastagem pela ESALQ com foco em Produção e Nutrição de Ovinos e Caprinos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *