Pular para o conteúdo

CordeiroBiz

PRODUÇÃO DE FORRAGEM EM SISTEMAS INTEGRADOS COMO ALTERNATIVA PARA MINIMIZAR A SAZONALIDADE DAS PASTAGENS

A palestra será ministrada pelo Prof. Dr. Ciniro Costa que possui Graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1977), Mestrado em Ciência Animal e Pastagens pela Universidade de São Paulo (1984) e Doutorado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1990).

Atualmente é Professor Titular em Forragicultura e Pastagens da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Campus de Botucatu. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Avaliação, Produção e Conservação de Forragens, atuando principalmente nos seguintes temas: plantas forrageiras, pastagens, silagem de planta inteira e de grãos úmidos de cereais, sistemas de integração lavoura-pecuária, ovinos.

Uma visão objetiva e sucinta da pecuária de corte tradicional no Brasil indica que a produção de forragem e, consequentemente, a produção animal está aquém do potencial das gramíneas forrageiras tropicais. Assim, a baixa produtividade do sistema reflete a inadequação do ambiente de produção, particularmente com relação à fertilidade do solo e ao manejo do pastejo, causando a degradação das pastagens em diferentes níveis.

Assim, os sistemas integrados de produção agropecuária, além de possibilitar a recuperação dessas áreas de pastagens degradadas, podem proporcionar produção de forragem no período seco do ano, com reflexos positivos sobre os índices produtivos dos animais.

A palestra abordará principalmente os seguintes temas:

-Efeito das condições edafoclimáticas na produção das pastagens

-Produção de forragem em sistemas integrados de produção agropecuária

Informações do palestrante adaptadas pela equipe organizadora do I Workshop Internacional em Sistemas Integrados de Produção Agropecuária “Ovinocultura de Corte”
Interessados em participar do evento, comparecer no dia para fazer sua inscrição. Para mais detalhes clicar na imagem abaixo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *