A ovinocultura de corte no Brasil apresentou nos últimos anos um quadro de estagnação e insuficiência quando levado em conta a incapacidade de abastecer o mercado interno. Também é claro a falta de organização da cadeia como um todo ao compará-la com outros segmentos que produzem carne.

A ação a ser realizada para mudar essa realidade é AUMENTAR A PRODUTIVIDADE dos rebanhos ovinos destinados ao corte, em uma ação conjunta entre técnicos e ovinocultores.

O primeiro passo, o estopim para o início de uma ação, é a decisão de executá-la.

“Na administração, a tomada de decisão é o processo cognitivo pelo qual se escolhe um plano de ação dentre vários outros (baseados em variados cenários, ambientes, análises e fatores) para uma situação-problema. Todo processo decisório produz uma escolha final. A saída pode ser uma ação ou uma opinião de escolha.” (Fonte: SHIMIZU, T. Decisão nas Organizações. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2006.)

Cabe ao produtor, como gestor do negócio, ter a atitude de assumir esse desafio.

Ao produtor cabe o primeiro passo: DECIDIR!

Ao produtor cabe o primeiro passo: DECIDIR!

Então, para decidir investir no aumento da produtividade dos rebanhos, essa ação precisa ser justificada por uma série de argumentos. Destacamos alguns abaixo:

O Brasil é considerado o celeiro do mundo na produção de alimentos;
Temos exemplos bem sucedidos para serem seguidos, como a Nova Zelândia;
A tecnologia está à disposição para ser aplicada, desde que entendido o sistema de produção;
O país é farto de PESSOAS MOTIVADAS para produzir carne de cordeiro;
A competitividade no mercado das carnes está acirrada e o produtor busca alternativas rentáveis.

Ao considerar as citações a cima, a busca pelo aumento da produtividade deve ser agressiva!

O papel da ovinocultura na produção de alimentos

A perspectiva para os próximos anos é de um aumento populacional de sete bilhões de habitantes em 2012 para 9 bilhões até 2030 (Fonte: UNPD, 2006). Para a espécie humana sobreviver precisaremos nos alimentar e a carne faz parte do cardápio da maioria das pessoas. Precisamos aumentar em 50% a produção total de alimento (Fonte: FAO, 2008) comparado com a expectativa de aumento de 85% na demanda de carne até 2030 (World Bank, 2008). Qual o cenário da fome no mundo hoje? Temos 2 bilhões de famintos. Precisamos alimentar essas pessoas!!!

O apelo pela preservação do meio ambiente e a sustentabilidade na exploração da terra, como também exigências quanto ao bem estar na produção animal crescerão na mesma proporção.

“Em alimentos, precisamos de uma nova “revolução verde”. Importantes áreas de foco incluem: cultura de melhoria para aumentar a produtividade e tolerância a estresses como secas; uso mais inteligente de água e fertilizantes; novos pesticidas e sua gestão eficaz para evitar problemas de resistência, redução de perdas pós-colheita, produção de gado mais sustentável. Técnicas e tecnologias de muitas disciplinas, que vão da biotecnologia e da engenharia para campos mais recentes, como a nanotecnologia, serão necessárias.” (Fonte: Global Summary for Decision Makers, International Assessment of Agricultural Knowledge, Science and Technology for Development (IAASTD), 2008)

Desta forma, a ovelha deve ser entendida como uma categoria de produção de proteína animal altamente competitiva em vários segmentos:

Adaptabilidade em diversos cenários de produção, clima, geografia, etc;
Animais com alta produtividade, desde que bem nutridos;
Podem ser produzidos 100% em pastagem, com menor custo de produção, sendo também uma saída para quem produz com farelo em situações de alta dos preços dos grãos;
Apresenta alto giro de produção quando o rebanho é realmente produtivo;
Relação produção X hectare atrativo no comparativo com as outras produções animais.

Por onde começar?

Devido ao ciclo rápido de produção do ovino, os resultados aplicados dentro do sistema aparecem em pouco tempo, sendo assim, a evolução do negócio pode alcançar seu patamar e sustentabilidade rapidamente, ainda mais quando comparado com o ciclo de produção do boi. Claro, para isso é necessário FOCO e COMPROMISSO com os resultados.

Adotem como prioridade:

  • Conhecer o cenário que estamos trabalhando;
  • Entender a ovelha e todo o sistema de produção;
  • Analisar o mercado e o comportamento do consumidor.

BONUS EXTRA: se o ovinocultor ainda for ‘antenado’ com as tendências mundiais e transformações sociais, ele saberá onde agir com antecedência, ainda mais se tratando da produção de alimento, que será sempre pauta de destaque.

Um conceito importante da zootecnia: trabalhar sempre com a profilaxia!

Então, precisamos olhar ao redor. É importante entender o que pode acontecer no futuro para planejar o presente.

A ovelha é capaz de solucionar vários gargalos e servir de exemplo na produção de carnes. O Brasil possui uma gama de latifúndios improdutivos ou com baixa produção, agora temos uma ‘luz no fim do túnel’. Vamos buscar o giro da atividade e viabilizar esse segmento.

É o momento de investir na produtividade da ovelha!!!

Equipe CordeiroBIZ